Pesquisa sobre os comportamentos de uso de computadores, smartphones e/ou tablets para acessar formatos de conteúdos relacionados à TV

Este post é um pedido de ajuda! 😉

Estou buscando pessoas para participar de uma entrevista que servirá para fundamentar a minha pesquisa de doutorado, sobre os comportamentos de uso de computadores, smartphones e/ou tablets para acessar formatos de conteúdos relacionados à TV.

Se você tiver interesse em participar dessa entrevista, peço (por favor) que preencha o questionário que irá me ajudar a caracterizar os participantes da pesquisa (demora cerca de 10 minutos para responder a todas as perguntas).

Caso você queira saber mais informações sobre essa pesquisa de doutorado, basta ler a continuação desse post. Nas linhas abaixo, eu apresento uma parte do meu capítulo de introdução. Se mesmo assim você ainda sentir a necessidade de obter mais informações sobre a pesquisa, basta escrever para o meu e-mail.

Obrigado pela atenção e um grande abraço!


 * O texto a seguir é parte do capítulo de introdução da tese de doutorado “Comportamentos de uso de computadores, smartphones e/ou tablets para acessar formatos de conteúdos relacionados à TV através da internet: uma avaliação sob o ponto de vista do design centrado no usuário”.

Hoje é possível assistir TV de uma maneira totalmente diferente do que há alguns poucos anos. Por isso, o fato de passar horas sentado à frente de uma televisão pode se tornar um hábito do passado. O termo “assistir TV” também pode ficar ultrapassado, uma vez que já é possível consumir os conteúdos da televisão através de vários dispositivos conectados à internet, como computadores, smartphones, tablets, consoles de games, etc. E é importante ressaltar que esses conteúdos não se restringem aos vídeos, pois também são disponibilizados através de outras formas, como os exemplos da tabela a seguir:

  • Biografias (atores ou personagens)
  • Comentários/posts em redes sociais
  • Conteúdos extras dos programas
  • Críticas ou comentários sobre os programas
  • Curiosidades sobre os programas
  • Dicas e tutoriais oferecidos pelos programas
  • Enquetes, trívias ou quizzes relacionados aos programas
  • Escalações de times em eventos esportivos
  • Estatísticas
  • Ficha técnica dos programas
  • Fotos (atores, bastidores, cenários, etc.)
  • Horários e/ou grade de programação dos programas
  • Infográficos relacionados aos programas
  • Jogos/games relacionados aos programas
  • Letras de músicas (shows ao vivo)
  • Materiais exclusivos
  • Multicâmeras (outros ângulos de uma transmissão)
  • Placares de jogos
  • Tabelas de classificação
  • Notícias relacionadas aos programas
  • Sinopse dos programas ou episódios
  • Votações em um programa ao vivo

Tabela 1: exemplos de outras formas de conteúdos da televisão que podem ser consumidos através de dispositivos conectados à internet, como computadores, smartphones, tablets, consoles de games, etc.

Até então, o máximo de interação do telespectador com a televisão se restringia ao uso do controle remoto. Mas a TV, cada vez mais, permite que as pessoas assistam o que elas querem, quando, onde e como quiserem. Desta forma, o telespectador pode organizar a sua própria grade de programação, eliminando o antigo comportamento tradicional e passivo. Esse telespectador, portanto, está se transformado em um usuário ativo, em busca de experiências mais ricas de consumir conteúdos da televisão e, consequentemente, exigindo que a indústria repense suas estratégias para conseguir entregar formatos cada vez mais atrativos e inovadores.

Todas essas mudanças estão acontecendo em função da internet e, em pouco tempo, se acredita que o conteúdo online e customizado irá mandar na programação, havendo uma migração do broadcast tradicional para a transmissão através da rede mundial de computadores. Também se acredita que haverá o aumento da interatividade e a televisão se tornará onipresente, ou seja, estará em todos os dispositivos, como um objeto híbrido.

O processo de convergência entre os conteúdos da televisão e a internet ocorre através de diferentes dispositivos (como computadores, smartphones, tablets, consoles de games, set-top boxes, smart-TVs, etc.). Mas cada dispositivo tem suas próprias características. O rádio não é a mesma coisa que a TV, a web não é a mesma coisa que a mídia impressa (livros, jornais ou revistas) e os dispositivos móveis (smartphones e tablets) não são a mesma coisa que um computador desktop. Cada tipo de mídia e cada tipo de dispositivo tem as suas características específicas.

No entanto, as empresas de mídia ainda estão pouco adaptadas à esse cenário. Muitas vezes, por exemplo, os conteúdos relacionados à televisão, ao serem transmitidos pela internet para outros dispositivos, são, simplesmente, copiados e colados de um aparelho para o outro, se desconsiderando totalmente a natureza de cada um e o que de melhor ele pode oferecer. Esse fato demonstra que a convergência parece se limitar a um processo de “de/para”, que apenas oferece conteúdos redundantes e não leva em consideração as características e particularidades dos diferentes dispositivos ou todas as vantagens que o usuário poderia desfrutar em cada tipo de comportamento e contexto de uso. Isso levanta uma série de questões, como:

  • O conteúdo da TV que é transmitido através da internet para outros dispositivos, está formatado de acordo com as características e particularidades de cada um desses devices ou, simplesmente, é copiado e colado de um dispositivo para outro?
  • Na hora de consumir o conteúdo da TV, existem dispositivos que são mais adequados para determinados tipos de funções ou tarefas?
  • O usuário é capaz de identificar e entender as várias opções que ele dispõe para consumir os conteúdos da TV através de diversos dispositivos conectados à internet?
  • Ao utilizar um mesmo conteúdo através de vários dispositivos, a “transferência de conhecimento” de um device para outro é bem sucedida?
  • O conteúdo e as funcionalidades que são oferecidos nesses dispositivos são capazes de satisfazer as necessidades e os desejos dos usuários?

Para investigar tais questões, se pretende realizar uma pesquisa de doutorado de caráter descritivo, com o objetivo de identificar relações entre os comportamentos de uso de computadores, smartphones e/ou tablets com os contextos e particularidades em que esses dispositivos são utilizados para acessar formatos de conteúdos relacionados à TV através da internet. Esta pesquisa de doutorado foi iniciada em 2011, com previsão de término em fevereiro de 2015, e está sendo realizada no LEUI – Laboratório de Ergodesign e Usabilidade de Interfaces, através da linha de pesquisa Ergonomia e Usabilidade da Interação Humano-Computador, que enfatiza o processo projetual de interfaces gráficas digitais centradas no usuário. Se pretende aplicar uma metodologia de pesquisa cujas técnicas se desdobram através das seguintes etapas:

  • Análise bibliográfica, com o objetivo de embasar o conhecimento sobre o tema da investigação científica.
  • Screener online, com o objetivo de selecionar participantes para as entrevistas semiestruturadas.
  • Entrevistas semiestruturadas com usuários, com o objetivo de levantar insights para o desenvolvimento e aplicação de um questionário online em larga escala.
  • Questionário online com usuários, com o objetivo de aprofundar a compreensão sobre as ações, pensamentos, sentimentos e motivações quanto ao uso de computadores, smartphones e/ou tablets para acessar conteúdos relacionados à televisão.
  • Entrevistas semiestruturadas com stakeholders, com o objetivo de entender as suas expectativas e descobrir se estão alinhadas com as dos usuários.
  • Comparação dos resultados entre usuários e stakeholders, com o objetivo de verificar se os aspectos que causam impacto positivo nos consumidores e se as emoções que as pessoas experimentam durante o uso de computadores, smartphones e/ou tablets para acessar conteúdos relacionados à televisão estão alinhados entre as 2 partes.

Como resultado final desta pesquisa, se pretende apresentar o modelo mental dos usuários que têm comportamentos de uso de computadores, smartphones e/ou tablets para acessar formatos de conteúdos relacionados à TV através da internet. Vale ressaltar que o modelo mental é uma representação visual dos costumes das pessoas, construída a partir da coleta de dados etnográficos de uma amostra de um determinado público. Como os comportamentos são analisados e, depois, agrupados, o modelo mental é, na sua essência, o diagrama de afinidade do comportamento dos usuários.

Para analisar os fatos a partir do ponto de vista empírico e confrontar a visão teórica com os dados da realidade, foi traçado um modelo conceitual e operativo da pesquisa, que é expressado através do delineamento a seguir.

DELINEAMENTO DA PESQUISA

Título:

Comportamentos de uso de computadores, smartphones e/ou tablets para acessar formatos de conteúdos relacionados à TV através da internet: uma avaliação sob o ponto de vista do design centrado no usuário.

Tema:

O design centrado no usuário como um critério para a avaliação dos comportamentos de uso de computadores, smartphones e/ou tablets para acessar formatos de conteúdos relacionados à TV através da internet.

Problema:

Formatos de conteúdos relacionados à TV, que são acessados através de computadores, smartphones e/ou tablets conectados à internet, estão adaptados aos comportamentos, contextos (tarefas a serem realizadas) e particularidades (local, tempo disponível, tamanho da tela, mobilidade do aparelho e velocidade de conexão) de utilização desses dispositivos?

Objeto:

Comportamentos de uso de computadores, smartphones e/ou tablets para acessar formatos de conteúdos relacionados à TV através da internet.

Hipótese:

A partir de uma abordagem baseada no design centrado no usuário, é possível representar os costumes das pessoas quanto ao uso de computadores, smartphones e/ou tablets para acessar formatos de conteúdos relacionados à TV através da internet e apontar se alguns desses dispositivos são mais adequados para determinados comportamentos, contextos e/ou particularidades de uso.

Justificativa:

Os resultados da pesquisa serão utilizados para apontar se computadores, smartphones e/ou tablets são mais adequados para determinados comportamentos, contextos e/ou particularidades de uso. Isto poderá servir como instrumento de apoio para a indústria projetar soluções de projeto para os seus produtos e serviços voltados para o consumo online de formatos de conteúdos relacionados à TV.

Variáveis independentes:

Formatos de conteúdos relacionados à TV, conforme a tabela a seguir:

FORMATOS DE CONTEÚDOS DESCRIÇÃO EXEMPLOS PONTOS DE CONTATO
Conteúdos em vídeo Pequenos trechos de vídeos (especialmente editados para a internet, exibindo uma parte de um programa de TV ou de um filme) ou íntegras (vídeos completos de um programa de TV ao vivo ou sob-demanda, além de filmes)
  • Catálogos de vídeos
  • Trechos de vídeo
  • Vídeos embed (inseridos na página)
  • Vídeos na íntegra
  • Aplicativos/sites com foco em vídeos (ex: YouTube, Netflix ou Globosatplay)
  • Aplicativos/sites de notícias/matérias
  • Aplicativos/sites de redes sociais
  • Aplicativos/sites de transmissões de eventos
  • Blogs
Conteúdos de segunda tela Significa acessar a internet e usar a TV ao mesmo tempo. É um formato de conteúdo que complementa ou se relaciona com o que está sendo exibido naquele momento
  • Biografias
  • Comentários/posts em redes sociais
  • Escalações de times
  • Estatísticas
  • Ficha técnica
  • Fotos
  • Letras de músicas (shows ao vivo)
  • Multicâmeras (outros ângulos de uma transmissão)
  • Placares de jogos
  • Tabelas de classificação
  • Votações em um programa ao vivo
  • Aplicativos/sites de bases de dados de TV
  • Aplicativos/sites de canais/programas de televisão
  • Aplicativos/sites “companion”
  • Aplicativos/sites de redes sociais
Conteúdos estendidos Funcionam como uma extensão, na internet, dos canais de televisão, uma vez que aprofundam as informações que passaram na TV
  • Conteúdos extras
  • Críticas ou comentários
  • Curiosidades
  • Enquetes, trívias ou quizzes
  • Ficha técnica
  • Fotos
  • Horários e/ou grade de programação
  • Infográficos
  • Jogos/games
  • Materiais exclusivos
  • Notícias
  • Sinopses
  • Aplicativos/sites de canais de TV
  • Aplicativos/sites de grade de programação
  • Aplicativos/sites de notícias sobre TV
  • Blogs especializados em TV
Conteúdos temáticos Está menos associado com o que é exibido na TV. São conteúdos que, para serem consumidos, não necessitam que as pessoas assistam ao canal ou programa de TV (antes e/ou durante o acesso à internet), nem tenham qualquer tipo de relação com o mesmo (a relação das pessoas é apenas com o tema do canal ou programa – ex: esportes, humor, moda, música, gastronomia, viagem, etc.)
  • Artigos e matérias
  • Dicas e tutoriais
  • Infográficos
  • Jogos/games
  • Materiais exclusivos
  • Aplicativos/sites verticais (ou seja, que aprofundam um tema)
  • Aplicativos/sites de redes sociais, com foco no tema

Tabela 2: descrição dos diferentes formatos de conteúdos relacionados à televisão, alguns exemplos desses conteúdos e seus pontos de contato com os usuários que os consomem através de computadores, smartphones e/ou tablets conectados à internet.

Variável dependente:

Comportamentos de uso de computadores, smartphones e/ou tablets para acessar conteúdos relacionados à TV.

Variáveis intervenientes:

  • Tarefas a serem realizadas no dispositivo.
  • Local de uso do dispositivo.
  • Tempo disponível para utilizar o dispositivo.
  • Tamanho da tela do dispositivo.
  • Mobilidade do dispositivo.
  • Velocidade de conexão do dispositivo.

Objetivo geral:

Identificar relações entre os comportamentos de uso de computadores, smartphones e/ou tablets com os contextos e particularidades em que esses dispositivos são utilizados para acessar formatos de conteúdos relacionados à TV através da internet.

Objetivos específicos:

  • Demonstrar que uma parte da informação oferecida nos computadores, smartphones e/ou tablets utilizados para transmitir conteúdos relacionados à TV através da internet são, simplesmente, copiadas e coladas de um dispositivo para outro, não estando adequada aos diferentes comportamentos, contextos e/ou particularidades de uso desses aparelhos.
  • Analisar o contexto de uso sequencial dos computadores, smartphones e/ou tablets utilizados para transmitir conteúdos relacionados à TV através da internet.
  • Analisar o contexto de uso simultâneo dos computadores, smartphones e/ou tablets utilizados para transmitir conteúdos relacionados à TV através da internet.
  • Identificar, no contexto de uso simultâneo, quais comportamentos, contextos e/ou particularidades de uso se sobrepõem: multitarefa ou complementar.
  • Contribuir para a compreensão dos fenômenos associados ao estudo do ergodesign com foco em IHC no caso dos computadores, smartphones e/ou tablets utilizados para transmitir conteúdos relacionados à TV através da internet.
  • Identificar, entre computadores, smartphones e/ou tablets utilizados para transmitir conteúdos relacionados à TV através da internet, quais são os dispositivos mais adequados para determinados comportamentos, contextos e/ou particularidades de uso.

Objetivos operacionais:

  • Compilar informações a partir de fontes bibliográficas e embasar o conhecimento sobre o tema da pesquisa.
  • Selecionar, através de screener online, participantes para a etapa de entrevistas semiestruturadas.
  • Levantar, a partir de entrevistas semiestruturadas, insights para o desenvolvimento e aplicação de um questionário online em larga escala.
  • Medir, através de questionário online, ações, pensamentos, sentimentos e motivações quanto ao uso de computadores, smartphones e/ou tablets para acessar conteúdos relacionados à televisão através da internet.
  • Identificar os diferentes comportamentos, contextos e/ou particularidades de uso de computadores, smartphones e/ou tablets para acessar conteúdos relacionados à televisão através da internet.
  • Levantar, a partir de entrevistas semiestruturadas, quais são as expectativas dos stakeholders de produtos ou serviços cujo consumo de conteúdos relacionados à televisão é realizado através de computadores, smartphones e/ou tablets conectados à internet.
  • Comparar se as expectativas dos stakeholders estão alinhadas com a dos usuários – o quanto a visão dos stakeholders se relaciona, ou não, com o que os consumidores estão realmente interessados.
  • Verificar se os aspectos que causam impacto positivo nos consumidores e se as emoções que as pessoas experimentam durante o uso de computadores, smartphones e/ou tablets para acessar conteúdos relacionados à televisão através da internet estão alinhados entre os stakeholders e os usuários.
  • Representar o modelo mental dos usuários que têm comportamentos de uso de computadores, smartphones e/ou tablets para acessar formatos de conteúdos relacionados à TV através da internet.

ESTRUTURA DA TESE: OBJETIVOS E CONTEÚDOS DE CADA CAPÍTULO

Uma vez explicitado o delineamento da pesquisa, se faz necessária uma explicação sobre a estrutura desta tese de doutorado. A tabela a seguir apresenta os capítulos, assim como os objetivos e conteúdos de cada um deles:

 CAPÍTULO  OBJETIVO  CONTEÚDO
1. Introdução Apresentar as questões norteadoras da pesquisa e o seu delineamento.
  •  Tema
  • Problema
  • Objeto
  • Hipótese
  • Justificativa
  • Variáveis
  • Objetivos
2. A importância das pesquisas na área de ergodesign da interação humano-computador Apresentar um referencial teórico para introduzir as disciplinas relacionadas à esta tese de doutorado, demonstrando que a interseção entre todas essas disciplinas forma uma área multidisciplinar, cujos resultados de pesquisas podem ser aplicados no projeto de interfaces digitais otimizadas para o uso humano.
  • Significado de ergonomia e usabilidade
  • Significado de interação humano-computador
  • Significado de ergodesign
  • Importância das pesquisas em ergodesign com foco em IHC
3. Convergência das mídias e a importância da internet nesse processo Apresentar o conceito de convergência e explicar porque a internet teve um papel fundamental nesse processo.
  • O paradigma da revolução digital
  • O paradigma da convergência das mídias
  • A transformação da internet em uma plataforma para a convergência das mídias
  • O impacto da internet sobre as outras plataformas
4. Convergência entre a televisão e a internet: transformação da TV tradicional em um dispositivo multiplataforma Apresentar um panorama sobre a evolução dos hábitos de consumo de TV no Brasil e nos EUA, assim como as alternativas disponíveis hoje em dia (que se baseiam na utilização de outros dispositivos), além de apresentar algumas previsões sobre o futuro da televisão.
  • A evolução do hábito de assistir televisão
  • Novas formas de consumir de televisão
  • Previsões sobre o futuro da televisão
5. Formatos de conteúdos relacionados à televisão Apresentar as diferentes alternativas, disponíveis hoje em dia, para consumir os conteúdos da TV que são transmitidos para outros dispositivos através da internet
  • Conteúdos em vídeo
  • Conteúdos de segunda tela
  • Conteúdos estendidos
  • Conteúdos temáticos
6. Métodos e técnicas da pesquisa Apresentar a metodologia da pesquisa e descrever cada uma das técnicas utilizadas ao longo de todo o estudo.
  • Análise bibliográfica
  • Questionário piloto
  • Screener online
  • Entrevistas semiestruturadas com usuários
  • Questionário online com usuários
  • Entrevistas semiestruturadas com stakeholders
  • Comparação dos resultados entre usuários e stakeholders
7. Análise dos resultados Apresentar os resultados obtidos com cada uma das técnicas utilizadas ao longo da pesquisa e fazer observações sobre os dados coletados.
  • Resultado do questionário piloto
  • Resultado do screener online
  • Resultado das entrevistas semiestruturadas com usuários
  • Resultado do questionário online com usuários
  • Resultado das entrevistas semiestruturadas com stakeholders
  • Resultado da comparação entre usuários e stakeholders
8. Conclusão e desdobramentos futuros Apresentar a conclusão e os desdobramentos da pesquisa.
  • Conclusão
  • Desdobramentos futuros
9. Referências bibliográficas Apresentar as fontes de consulta utilizadas ao longo da pesquisa. Lista de autores e livros, artigos, sites, jornais, revistas, vídeos, fotos ou imagens que foram utilizados como referência.
Apêndice Apresentar os documentos produzidos ao longo da pesquisa, os dados que foram coletados a partir de cada uma das técnicas utilizadas durante o estudo, observações e comentários dos participantes ou qualquer outro tipo de fonte de informação que for considerada pertinente.
  • Cópia do questionário piloto
  • Cópia do screener online
  • Cópia do roteiro das entrevistas semiestruturadas com usuários
  • Cópia do termo de consentimento livre e esclarecido
  • Transcrição das entrevistas com usuários
  • Cópia do questionário online com usuários
  • Cópia do roteiro das entrevistas semiestruturadas com stakeholders
  • Transcrição das entrevistas com stakeholders

One thought on “Pesquisa sobre os comportamentos de uso de computadores, smartphones e/ou tablets para acessar formatos de conteúdos relacionados à TV

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *