A TV tem futuro?

Na sua edição de dezembro de 2012, a Revista Info publicou, como reportagem de capa, a matéria “A TV está morta“. Quem olha para essa capa, provavelmente, fica intrigado (pelo menos, eu fiquei). Como assim, a TV, um aparelho tão comum e presente em nossas vidas, está morta?

A TV Está Morta

Mas em uma segunda batida de olho nessa capa, lendo os sub-títulos logo abaixo do título principal, fica claro que a frase de chamada “A TV está morta” não passou de uma grande “brincadeira”. Provavelmente, o editor pensou nessa manchete para chamar a atenção e despertar a curiosidade dos leitores.

Independente da intenção por trás dessas capa, logo em seguida, a revista complementa a informação: “a programação acabou. Você vê o que quer, quando quer. Tablets e celulares são a sua segunda tela. Engajamento nas redes sociais vale mais do que audiência. Bem-vindo à nova TV”.

Portanto, fica claro que a Revista Info não acredita que a TV tenha morrido. Ao contrário disso, a reportagem mostra que eles enxergam que a nossa forma de interagir com o aparelho é que vai mudar. Se você tiver a oportunidade de ler a reportagem, que vai da página 58 até a página 67, poderá ver que a revista declara coisas como:

  • Passar horas sentado passivamente à frente de uma televisão será um hábito do passado.
  • A televisão, que por décadas ditou os costumes e os desejos de consumo, começa a se reinventar.
  • A televisão vai permitir assistir o que você quer, quando e onde quiser (o telespectador vai poder organizar a sua própria grade de programação).
  • O conteúdo on-line, interativo e customizado irá mandar na programação.
  • Haverá uma migração do broadcast tradicional para a transmissão por internet.
  • Haverá o aumento da interatividade.
  • O conteúdo será cada vez mais disponibilizado através de vídeo sob-demanda (também conhecido como VoD – Video on Demand).
  • A televisão se tornará onipresente (estará em todas as plataformas, como um objeto híbrido).

O texto termina com a seguinte frase: “A televisão, como conhecemos hoje, dará lugar a uma TV interativa e sem grade fixa de programação, em que tablets e smartphones complementam os programas com extras atraentes. Tecnologia para isso tudo já existe”.

Sim, a tecnologia já existe. Mas não é verdade que “a televisão, como conhecemos hoje, dará lugar a uma TV interativa e sem grade fixa de programação”. Digo isso porque algumas das previsões citadas pela Revista Info já estão sendo colocadas em prática. É óbvio que algumas ainda são ações embrionárias, enquanto outras já estão em estágios mais avançados de implementação. Mas o fato é que essa televisão do futuro já faz parte do nosso presente! Por exemplo:

Muu

Muu

O Muu é um produto de TV Everywhere da Globosat, disponível para computadores, para smartphones (iOS ou Android) e também para iPad. Seu propósito é oferecer, na íntegra, a qualquer hora, quando e onde o usuário quiser, o melhor da TV na internet: programas, séries, filmes, clipes, shows e documentários de canais de TV a cabo como GNT, Multishow, Off, SporTV, Bis, Gloob, Combate, Viva, Universal Channel, + Globosat, Canal Brasil e Megapix.

Os conteúdos são oferecidos através de temas, como aventura, viagem, música, esporte, culinária e muito mais. Para assistir os vídeos, é preciso ser assinante de uma operadora de TV por assinatura, como a NET ou a CTBC, por exemplo.

Telecine Play

Telecine Play

O Telecine Play também é um produto de TV Everywhere. É possível encontrar, na íntegra, cerca de 1.500 filmes da programação dos canais Telecine (Telecine Premium, Telecine Pipoca, Telecine Action, Telecine Fun, Telecine Touch e Telecine Cult). Além disso, é possível assistir os filmes no lugar e na hora que o usuário quiser (computador desktop ou notebook, iPad, iPhone, iPod Touch e, em breve, em tablets e smartphones com sistema Android), com a vantagem de poder pausar, voltar ou adiantar as cenas.

O conteúdo está distribuído através de gêneros como comédia, drama, suspense, ação, romance, além de ser possível encontrar filmes utilizando a navegação por atores e diretores. Para assistir aos filmes, é necessário ser assinante de um pacote de TV por assinatura com os 6 canais da Rede Telecine, em uma das operadoras parceiras do produto (NET, SKY, GVT ou Vivo).

Philos

Philos.TV

O Philos não é um canal de TV tradicional, é um canal de vídeo sob demanda (VoD – Video on Demand). Isso significa que o canal é quem faz a “videoteca”, mas é o assinante quem decide a qual programa quer assistir e quando.

O Philos tem uma característica diferente do Muu e do Telecine Play. É um produto SVoD (Subscription VoD), ou seja, é preciso pagar uma mensalidade de R$ 14,90 (além da assinatura de um pacote de TV a cabo) para assistir aos vídeos do seu acervo de títulos cuidadosamente selecionados, com uma coleção sobre arte, música, história, atualidades, ciência, povos e culturas, além de entrevistas e debates, performances de dança, concertos e óperas.

Já é possível assistir a algumas das atrações do canal na web ou na TV. Através do vídeo abaixo, você pode entender melhor como é possível ver os conteúdos do canal na televisão (através do NOW da NET).

Além disso, em breve, todo o acervo também estará disponível em aplicativos para Android, iPhone e iPad.

Receitas GNT

Receitas GNT

O Receitas GNT tem uma proposta muito parecida com a do Philos (é um produto SVoD, ou seja, é preciso pagar uma mensalidade, além da assinatura de um pacote de TV a cabo). Só que, ao invés de oferecer conteúdos baseados em documentários e espetáculos, o Receitas GNT apresenta os melhores programas de gastronomia do canal GNT da Globosat, editados exclusivamente para os assinantes.

O produto permite que o acesso aos vídeos seja realizado através de uma navegação por listas de ingredientes ou por modos de preparo. Além disso, o usuário pode acessar a qualquer hora, em qualquer lugar. As receitas são de chefs famosos, como Claude Troisgros, Olivier Anquier, Felipe Bronze e Rita Lobo.

São cerca de 200 opções de pratos: carnes, aves, peixes e frutos do mar, massas e risotos, sopas e saladas, sobremesas e drinks. Todo mês, 20 novas receitas serão adicionadas ao acervo.

Já é possível assistir a algumas das atrações do canal na TV, através do NOW da NET. O vídeo abaixo explica como assistir na televisão.

Premiere FC.com

PremiereFC.com – Jogos de Futebol Ao Vivo em Qualquer Lugar

O PremiereFC.com é o serviço de transmissão de jogos de futebol ao vivo pela web, que permite o usuário assistir aos jogos do seu time em qualquer lugar, não precisando estar na frente da TV de casa.

O serviço é exclusivo para quem possui o canal de televisão Premiere FC, da Globosat, no seu pacote de TV por assinatura. Por R$ 9,90 adicionais ao valor do pacote, o usuário pode acompanhar os jogos dos campeonatos Paulista, Carioca, Gaúcho e Mineiro, além dos jogos do Brasileirão. E tudo isso ao vivo pela internet (em PCs ou notebooks), iPad ou iPhone, onde o usuário estiver.

O PremiereFC.com destina-se exclusivamente à transmissão ao vivo dos jogos de futebol, não exibindo qualquer conteúdo fora do horário das partidas. Para acessar, o usuário deve usar um login e senha fornecidos pela sua operadora de TV por assinatura.

+Futebol

Aplicativo +Futebol do SporTV – Tela Inicial

Aplicativo +Futebol do SporTV – Tela de Escalação

Aplicativo +Futebol do SporTV – Tela de Estatísticas

Aplicativo +Futebol do SporTV – Tela de Vídeos

O +Futebol é um aplicativo de segunda tela do SporTV, que pode ser usado para acompanhar os jogos de futebol na TV. Enquanto assiste a partida ao vivo, o usuário tem a possibilidade de utilizar uma série de funcionalidades como:

  • Replay dos vídeos da partida com os principais lances.
  • Estatísticas em tempo real do confronto e dos jogadores.
  • Classificação completa  do campeonato e atualizada em tempo real.
  • Arquibancada virtual através da integração do aplicativo com o Twitter.

Tudo.TV

Aplicativo Tudo.TV

O Tudo.TV é um aplicativo para iPad que mostra a grade de programação de mais de 300 canais da TV brasileira. A proposta é funcionar como um guia para o telespectador não perder nem um minuto do seu programa, filme, série ou show favorito. O usuário só precisa configurar o aplicativo para receber alertas e ser avisado antes dos seus programas preferidos começarem.

Além de rápido, fácil e gratuito, o aplicativo pode ser utilizado como uma segunda tela para o telespectador contar para os seus amigos o que ele está assistindo na TV. Também é possível ver tudo o que as outras pessoas estão comentando sobre um determinado programa.

As funcionalidades que mais se destacam no aplicativo são:

  • Ver a programação completa da TV brasileira.
  • Selecionar seus canais favoritos em SD (Standard Definition) ou HD (High Definition).
  • Criar alertas para seus programas preferidos.
  • Saber o que todo mundo está comentando sobre a programação da TV.
  • Comentar a programação da TV nas redes sociais.
  • Não perder nunca mais o que passa na TV.

Pelos exemplos acima, é possível perceber que muitas novidades já estão disponíveis para a gente usar! Provavelmente, ainda vamos ver muita coisa bacana e diferente por aí. Muitas ideias vão fracassar, é claro, enquanto outras serão grandes sucessos de audiência. As empresas de TV e os produtores de conteúdo ainda estão construindo esses novos modelos de negócios. Portanto, há muito espaço para experimentação. Quem lucra é você, sou eu e qualquer outro telespectador.

José Bonifácio de Oliveira Sobrinho (Boni), responde a pergunta “a TV tem futuro?” no seu livro. Ele escreveu o seguinte: “claro que a TV tem futuro! Sempre ouvi que o rádio acabaria com os jornais, que o cinema acabaria com o teatro, que a televisão acabaria com o rádio e que a internet seria um míssil que destruiria isso tudo de uma só vez. Nada disso aconteceu. A verdade é que nada morre. Tudo se transforma”.

Boni também escreve que o caminho da televisão será, prioritariamente, a transmissão de eventos ao vivo, que serão disputados pelas emissoras. Tudo o que for possível ser visto, irá para os catálogos de VoD e sairá das grades de programação, que irão para o espaço. A luta se dará entre “enlatados” e programas ao vivo. E a entrada das “teles” na distribuição do sinal de televisão irá ampliar o universo de assinantes e acelerar a implantação da banda larga, aumentando a velocidade de tráfego da internet e promovendo mais facilidades para os programas de TV apoiados em novas tecnologias.

E você? Concorda com o Boni? Só o tempo dirá! Enquanto isso, vamos preparar uma pipoca, sentar no sofá da sala e aguardar, ansiosos, pelas mudanças. No final, nós telespectadores só temos a ganhar! 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *